Museu da Computação e Informática - MCI
www.mci.org.br

Mac 512K
Mac 512K Fabricante: Apple Computer, Inc.
País: Estados Unidos
Linha: Classic
Ano de lançamento: 1984
Processador: MC68000
Clock: 7,8336 MHz
Memória RAM: 512 Kbytes
Memória ROM: 128 Kbytes
Tela: 512 x 342 pixels

Ao ser lançado, o Macintosh não se parecia com nenhum outro micro no mercado. A começar com o seu gabinete com alça, bastante pequeno para um equipamento com sua potência de processamento, o que permitia classificá-lo como micro portátil. O conjunto teclado, mouse e gabinete pesava 11,6 Kg. O mais revolucionário no Mac, era a combinação do mouse que equipava a máquina com os menus iconográficos oferecidos tanto nos programas aplicativos como nos utilitários.

O Macintosh original, conhecido com "Mac", foi lançado em janeiro de 1984, tinha 128 Kbytes de memória, em setembro de 1984 foi lançado o modelo "Fat Mac" com 512 Kbytes, daí o nome Macintosh 512K, era um Mac 128K com mais 384 Kbytes de memória RAM. Em abril de 1986 foi lançado o Macintosh 512Ke, incluia um drive de 800 Kbytes no lugar do drive de 400 Kbytes dos modelos anteriores e tinha 128 Kbytes de memória ROM.

O microprocessador usado pelo Macintosh é o Motorola MC68000, efetua operações internas 32 bits por vez, porém envia e recebe dados a 16 bits, o clock funciona a 7,8336 MHz.

Na memória ROM, de 64 Kbytes, residem as rotinas do sistema operacional, as de geração de gráficos (primitivas) e as sub-rotinas de interface com o usuário. A ROM continha um conjunto de rotinas otimizadas para o microprocessador 68000, chamado Macintosh User-Interface Toolbox, era uma caixa de ferramentas de interface com o usuário que oferecia rotinas para a manipulação de janelas, texto, mouse, acessórios de mesa, fontes de tipos, etc. O sistema operacional interagia com o hardware no nível mais baixo, incluindo rotinas como as de gerência de arquivos, memória e controladores de periféricos.

Vista traseira Em vez de expansões para periféricos, o Macintosh tinha um barramento serial, através do qual todos os periféricos adicionais (exceto o teclado e a segunda unidade de disquete) podiam comunicar-se com a máquina. Esse barramento podia funcionar com relógio externo, caso em que era capaz de transferir até 1 Mbits por segundo, ou então, com controle temporal interno, transferindo dados a uma velocidade de até 230,4 Kbits por segundo. Esta última modalidade era a utilizada para a ligação da maior parte dos periféricos, que podia funcionar com velocidade de transferência de dados média ou baixa. Esse tipo de ligação serial era vantajoso em comparação com o convencional, por possuir menos pinos de conexão e por reduzir a interferência por radiofrequência.

O Macintosh utilizava uma impressora matricial serial lançada pela própria Apple, chamada Imagewriter. O alto grau de qualidade de impressão era garantido pelo fato da impressora operar normalmente em modo gráfico, apesar de poder funcionar em três formas: alta, média e baixa resolução, a velocidade era de 120 caracteres por segundo. As figuras eram traçadas por meio de um processo de "mapeamento a bit", seguindo o formato da tela. O Macintosh tinha também um modem para comunicação a 300 ou 1.200 bauds.

Vista traseira Entre os softwares disponíveis para o Macintosh estava o Multiplan, para aplicações financeiras; MacPaint, para desenhos; e o MacWrite, para processamento de textos. As linguagens de programação disponíveis eram Pascal, Assembler, Basic e Logo.

Através da empresa brasileira Unitron, o Brasil produziu o Mac512, uma cópia do Macintosh 512K. Esse micro quase criou uma guerra comercial entre o Brasil e os Estados Unidos. A Apple convenceu o governo americano para que este precionasse o governo brasileiro a fazer a Unitron desistir de lançar o nosso Mac512 no mercado. É claro que a pressão econômica funcionou e o Mac512 não chegou as lojas.


TECLADO
O teclado do Macintosh possui um microprocessador próprio (8021). Sua disposição é o tradicional QWERTY, e o número total de teclas é 58 (59 na versão internacional). Todos os caracteres da língua pontuguesa estão disponíveis.

Separado da unidade central, o bloco do teclado é ligado a ela por meio de um cabo parecido com fio de telefone. Um bloco numérico reduzido podia ser conectado ao teclado.


VÍDEO
Montado no mesmo gabinete da unidade central, o vídeo do Macintosh tem 9 polegadas na diagonal e é monocromático. A resolução da imagem é de 80 pixels por polegada, resultando numa tela de 512x342 pixels e é "mapeado a bit", de modo que cada um de seus 175.104 pontos podem ser endereçados individualmente. A tela figura na memória como um conjunto linear de 10.944 palavras de 16 bits.

Ligado o microcomputador, o programa de sua ROM faz o vídeo mostrar o ícone de um disquete de 3,5 polegadas, juntamente com a instrução de que se coloque um disquete no acionador. Deslocando o cursor com o mouse, o usuário aponta o ícone e seleciona o disquete desejado. A partir daí, a operação é orientada por uma série de menus que aparece numa pequena janela do vídeo.


MEMÓRIA AUXILIAR
O Macintosh utilizava disquetes de 3,5 polegadas, meio de memória criado pela Sony. Nos modelos Macintosh 128K e Macintosh 512K, o drive era de face simples, podendo cada disquete armazenar 400 Kbytes. No modelo Macintosh 512Ke, o drive era de dupla face e podia armazenar 800 Kbytes. Ambos gravavam em disquetes de dupla densidade. A velocidade de rotação era de 394 a 590 rpm, processando-se a transferência de dados a 489 bits por segundo. A pedido da Apple, foram feitas algumas modificações no projeto original da Sony:
  1. a ejeção do disquete era feita sob controle do software, para garantir que a máquina tivesse total controle do que foi feito antes de entregá-lo ao usuário.
  2. a gravação era feita a densidade linear constante, em vez de a densidade radial constante, permitindo adicionar mais dados nas trilhas mais externas.
Um segundo acionador de disquetes, identico àquele já embutido no gabinete da unidade central, podia ser acrescentado externamente.

www.apple.com

Voltar    Início