Museu da Computação e Informática - MCI

MICROCOMPUTADOR

Os primeiros computadores eram contruídos com válvulas, enormes, desajeitados, lentos, caríssimos e sujeitos a falhas frequentes. Com o advento dos transistores, os computadores tornaram-se mais rápidos, menores e mais confiáveis; mas eles ainda não eram acessíveis à maioria das empresas, devido ao seu alto custo. Na década de 60 surgiram os circuitos integrados. A eletrônica entrou em um processo de aceleração. Os computadores tornaram-se muitas vezes mais rápidos, mais baratos, mais eficientes e menores. Os microcomputadores, na realidade, também são computadores. Apenas recebem o nome microcomputador por serem equipamentos compactos, embora de dimensões muito reduzidas, possuem mais recursos funcionais do que muitos computadores de grande porte de uma década atrás.

Com o barateamento do preço dos circuitos integrados a partir do fim da década de 1970, algumas pessoas se dedicaram ao passatempo de produzir pequenos computadores para uso próprio. Mas tais computadores, embora fossem os precursores dos modernos microcomputadores, não tinham praticamente nenhuma utilidade. Seus protótipos tiveram origem em laboratórios caseiros. O grande passo para popularizar o microcomputador foi dados por dois rapazes nos Estados Unidos (Stephen Wozniak e Steven Jobs). Os dois juntaram suas pequenas economias e construíram, numa garagem, um dos primeiros microcomputadores totalmente montado num só aparelho (antes eram vendidos em kits de montagem), ao qual deram o nome de Apple I. A receptividade foi muito grande e o microcomputador não parou mais de evoluir rapidamente.

No Brasil, durante a década de 1980, diversos fabricantes lançaram-se no mercado, com modelos semelhantes aos da linha Sinclair, Apple, TRS-80 e compatível IBM PC. Definiram-se, assim, quatro "famílias" principais. Os primeiros micros brasileiros surgiram por volta de abril/maio de 1981. Foi nessa época que a Dismac lançou o seu D-8000, um microcomputador semelhante ao famoso TRS-80 (americano), e foi logo seguida por outros fabricantes, grandes e pequenos, como a HP, Prológica, Microdigital, Digitus, etc. Mas isto foi apenas o começo de uma avalancha.

A tabela a seguir mostra os principais microcomputadores fabricados no Brasil e alguns modelos com importância histórica na evolução da microinformática mundial. Vários desses equipamentos fazem parte do acervo deste museu. Correções, comentários e complementos sobre os dados contidos na tabela devem ser enviados para curador@mci.org.br.

  Sinclair MSX Apple TRS IBM PC Outros
Apple (US)     Apple IIc     Macintosh
Mac Plus
CCE     MC 4000     MC 1000
Cobra           Cobra 210
Gradiente   Expert        
HP           HP 85
MDA           Edit Vídeo
Microdigital TK 82
TK 85
TK 90X
  TK 2000
TK 3000
     
Milmar           Laser IIc
Prológica NE Z80
CP 200
    CP 300
CP 400
CP 500
  Prológica 1
Sistema 700
Sharp   Hotbit       PC 1500
Sysdata       JR Sysdata    
Sisco           MS 800
Unitron     Ap II      
Zenith           MiniSport

Relação dos microcomputadores fabricados no Brasil não pertencentes a linha IBM/PC (aqui).

Criado em: Jun/2001
Atualizado: 01/Jan/2002
Voltar    Início