Museu da Computação e Informática - MCI
www.mci.org.br

TK 2000
TK 2000 versão II Fabricante: Microdigital Eletrônica Ltda
País: Brasil
Linha: Apple
Compatibilidade: MPF II e Aplle II Plus
Ano de lançamento: Mar/1984
Processador: 6502, de 8 bits
Clock: 1,2 MHz
Memória RAM: 64 Kbytes
Memória ROM: 16 Kbytes
Modelos: TK 2000, TK 2000 II

Todos os componentes básicos da unidade central e do teclado do TK 2000 são acoplados em uma única caixa de plástico, do tamanho de uma máquina de escrever portátil. A CPU, memória e os controladores de entrada e saída estão em uma única placa. A fonte de alimentação é separada e tem potência suficiente para alimentar expansões que forem adicionadas.

O interpretador BASIC, o programa monitor e um miniassembler estão gravados em um ROM de 16 Kbytes.

O TK 2000 possui na lateral conectores para impressora (serial ou paralela), joystick e um conector múltiplo, onde outros módulos podem ser conectados ao barramento do sistema. Na parte posterior, encontram-se o botão de liga-desliga, os conectores para vídeo (interface direta), TV (interface de RF para receptores de TV preto e branco ou em cores), gravador cassete e cabo de força (ligado a fonte externa). O TK 2000 possui um gerador de sons interno, que atua através do alto-falante da TV.

O sistema operacional da versão básica ou padrão do TK 2000 é bastante simples e consta basicamente de um monitor, um miniassembler e interpretador BASIC parcialmente compatível com AppleSoft II Plus. Para a versão expandida (com disquete), o sistema é compatível com o Apple DOS 3.3 com algumas modificações, e acesso às demais linguagens dispiníveis para este sistema: BASIC compilado, PASCAL, LOGO, PILOT, FORTRAN, etc.

O TK 2000 podia ser usado para emprego doméstico, educacional, profissionais liberais e áreas técnicas.

Em 1985 a Microdigital lançou o TK 2000 II, nas versões 64K e 128K de memória, uma versão melhorada, já com interface paralela e placa PAL-M incorporadas.


TECLADO
Incluído na unidade central, constituído de 54 teclas mecânicas, tipo máquina de escrever. Além dos caracteres ASCII existem as teclas de controle normais (CONTROL, SHIFT, REPEAT e RETURN), duas teclas de RESET (que precisam ser pressionadas simultaneamente para reinicializar o sistema) e duas teclas FIRE, que são eletricamente equivalentes aos botões de disparo dos joysticks.

Acionando simultaneamente as teclas CONTROL e/ou SHIFT e qualquer outra tecla, tem acesso a 49 símbolos gráficos especiais ou então digitar os comandos do BASIC (65 funções), com uma única pressão de tecla.


VÍDEO
A visualização pode ser feito através de ligação direta pela antena de um receptor comum de TV, preto e branco ou em cores (canal 3 do VHF) ou através de um monitor de vídeo monocromático ou em cores (ou ambos simultaneamente).

Existem quatro modos de exibição, sendo o quarto exclusivo do TK 2000: - modo texto: 24 linhas e 40 colunas, com matriz de caracteres de 5x7 pontos, alfanumérico e caracteres gráficos, só maiúsculas, sem acentua¸ão da língua pontuguesa na versão padrão. Os atributos do vídeo (controlados por programa) são: vídeo normal (fundo escuro), vídeo inverso (fundo claro) e piscante. - modo gráfico de baixa resolução: como no modo texto, ocupa 1 Kbyte de RAM e é capaz de representar blocos de até seis cores, simultaneamente, em uma matriz de 40 por 48 blocos. - modo gráfico de alta resolução: permite a elaboração de gráficos em matriz de 280 pontos na horizontal por 192 pontos na vertical, também em seis cores, ocupando 8 Kbytes. - modo texto em alta resolução: permite "plotar", na mesma tela, texto e gráficos em alta resolução. O vídeo é mapeado em duas páginas de memória (8 Kbytes cada em alta resolução), que podem ser alternados entre si por controle do BASIC.


PERIFÉRICOS
O TK 2000 usa como memória auxiliar um ou dois gravadores cassetes comuns, conectados através dos "jaques" para fones de ouvido, microfone auxiliar e controle remoto. Diferencia-se dos compatíveis Apple em vários pontos: - A CPU pode controlar o início e a parada dos motores dos gravadores. - O mesmo canal de entrada/saída serve aos dois gravadores, configurando uma rede: assim, um deles deve ser mantido em posição de reprodução (PLAY), enquanto o outro é usado apenas para grava¸ão (RECORD). - O comando de leitura próprio indica na tela o número de blocos sendo lidos da fita. A velocidade de transmissão é de 1.500 bauds, tanto de reprodução quanto de gravação.

O sistema pode ser expandido com a adição de uma unidade de disquete de 5 1/4 polegadas, com controlador externo inserido no conector lateral de expansão. O disquete, de dupla densidade, tem capacidade individual de armazenamento de 173 Kbytes e é formatado e compatível com o Apple DOS 3.3.


PROPAGANDA
TK 2000
Revista
Micro Sistemas
Abr/1984
TK 2000 II
Revista
Micro Sistemas
Dez/1984

Criado em: Ago/2001
Atualizado: 05/Jan/2002
Voltar    Início