Museu da Computação e Informática - MCI
www.mci.org.br

Edit Vídeo
Edit Video Fabricante: MDA Ind. e Com. Ltda
País: Brasil
Linha: Própria
Ano de lançamento:
Processador: 8085
Clock:
Memória RAM: 64 Kbytes
Memória ROM: 2 Kbytes
Tela: 52 linhas x 80 colunas

O Edit Vídeo era um microcomputador de uso geral, entretanto, suas características de hardware foram projetadas para uma otimização em aplicações de processamento de textos, tais como tela de vídeo em sentido vertical (permitindo visualizar na totalidade uma página de texto de tamanho ofício) e comandos de processamento de textos obtidos exclusivamente através de teclas especiais colocadas em dois blocos laterais.

No sistema Edit Vídeo, o gabinete da unidade integra toda a parte eletrônica; o monitor de vídeo e uma ou duas unidades de acionamento de discos flexíveis de 5 1/4 polegadas.

Na placa de circuito impresso estão a CPU, constituída por um microprocessador Intel 8085, de 8 bits, assim como os 2 Kbytes de ROM, contendo o carregador inicial do sistema (boot), e os 64 Kbytes de RAM, que podia receber a adição de mais 64 Kbytes. A fonte de alimentação é interna, do tipo chaveada.

O periférico padrão do sistema era uma impressora especial para tratamento de textos. Era uma impressora do tipo margarida, de baixa velocidade de impressão (15 a 18cps), fabricado no Brasil pela Remington. Correspondia à parte impressora da máquina de escrever Remtronic 2000 adicionada de interface serial padrão.

Podia ser ligada simultaneamente duas impressoras desse tipo (o software operacional permitia a seleção) ou uma impressora adicional, pela interface Centronics, do tipo matricial ou outro. A porta RS-232C permitia também a ligação do Edit Vídeo a outros periféricos e computadores (via modem).

O Edit Vídeo tinha um sistema operacional próprio e um único software de aplicação em disco, o Processamento de Textos Edit. Esse software tinha todos os comandos necessários para a operação normal do microcomputador, como digitação, visualização, gravação e leitura em disquete, cópia, apagamento, impressão, etc. Todos os comandos e mensagens de erro eram em português, a digitação podia ser feita simultaneamente com tarefas de impressão e gravação, ou seja, o processador liberava o teclado assim que se iniciava, em paralelo, algumas dessas tarefas.

Utilizando-se o disquete com o sistema CP/MDA, tinha-se um computador de uso geral, compatível com o CPM, onde era possível executar toda a gama de softwares utilitários a plicativos disponíveis para esse sistema operacional como o CalcStar, WordStar, dBase II, etc.


TECLADO
O teclado é do tipo profissional, com teclas ergonômicas, de contato indutivo, com 85 teclas, inclusive senais da língua portuguesa. A disposição das teclas é em três blocos:
  1. Bloco principal com disposição QWERTY padronizada, formado por 55 teclas, além de 10 teclas adicionais de controle usadas normalmente na datilografia (tabulação, retorno de carro, repetição, negrito, sublinhado, etc);
  2. Dois blocos de 10 teclas cada, situadas um à direita e outra à esquerda do bloco principal. Essas teclas na cor vermelha eram usadas para operação do computador, além de adição, formatação e impressão de textos. Cada tecla correspondia a um comando.


VÍDEO
Era o elemento mais diferenciado do sistema Edit Vídeo, devido as suas características projetadas especialmente para a visualização de textos.

O monitor é englobado ao gabinete da unidade central e é montado em um pedestal inclinável, com rotação transversal. A tela, de fósforo verde, tinha uma disposição distinta da dos microcomputadores normalmente no mercado: era montada com a dimensão maior no sentido vertical. Mede 12 polegadas na diagonal.

O formato de apresentação também era inusitado: 52 linhas de 80 colunas. Isso corresponde ao tamanho pedronizado de uma folha tipo DIN A4. A matriz de caracteres tem uma resolução de 12 x 8 pontos.

Quando operado com o software de processamento de textos Edit, o vídeo é dividido em duas áreas, separadas por uma régua de marcação, desenhada pelo software 10 linhas acima da parte inferior do texto. A régua continha a posição atual do cursor, as marcas de tabulação, a posição da margem direita e uma linha de trabalho, com indicadores de status do sistema e contagem do número de caracteres na linha.


MEMÓRIA AUXILIAR
Era constituída por uma ou duas unidades de disco flexível de 5 1/4 polegadas, de face simples e densidade dupla. As unidades eram montadas verticalmente à direita do monitor de vídeo. Cada disquete tinha 200 Kbytes de capacidade e era formatado segundo o software operacional. Todo o sistema operacional e o software utilitário residiam em disco, precisando ser carregados no início da operação.


PROPAGANDA
Edit Video
Revista
Micro Mundo
Set/1985

Voltar    Início