Museu da Computação e Informática - MCI
www.mci.org.br

JR Sysdata
JR Sysdata Fabricante: Sysdata Eletrônica
País: Brasil
Compatibilidade: TRS-80 Mod. I/III
Linha: TRS-80
Ano de lançamento: 1982
Processador: Z80 A
Clock: 1,78 MHz
Memória RAM: 16 Kbytes
Memória ROM: 12 Kbytes
Tela: 16 linhas x 64 colunas
Modelos: JR I, JR III

O JR consta de um console de plástico moldado, acomoda em seu interior uma placa única de circuito impresso, sendo a CPU, um Z80 A, de 8 bits, operando a uma velocidade de 1,78MHz (podendo operar a 3,56MHz através de uma modificação opcional), a memória ROM e RAM, a fonte de alimentação e os controladores de gravador cassete, vídeo e teclado.

A memória ROM tem 12 Kbytes, pré-gravados com o sistema operacional básico e o interpretador BASIC Nível II, e inclui 2 Kbytes de memória EPROM em espaço livre (soqueteado), para adição de chips pelo usuário. Nesta opção, a fábrica podia colocar, opcionalmente, memórias contendo uma extensão para o sistema operacional e para o interpretador BASIC, denominado EXTENDED BASIC, que possuia catorze comandos adicionais, muitos deles disponíveis apenas no Disk BASIC.

A RAM da versão básica tem aproximadamente 16 Kbytes livres para o usuário e pode ser expandida internamente até 48 Kbytes (64 Kbytes na versão de disco).

Na parte traseira do console encontram-se o barramento do sistema (padrão S 80, com cinquenta linhas de dados), os conectores para dois gravadores cassetes, os botões de liga/desliga, RESET, seleção de voltagem 110/220 V CA, controle manual do motor dos gravadores e seleção do modo de vídeo (normal ou inverso), além de dois conectores separados para saída de vídeo composto e modulação de RF.

Através do barramento de expansão podia-se conectar impressoras matriciais, por meio de interface paralela padrão Centronics; placa de interface programável tipo RS-232C, serial assíncrona (ponto de conexão com modem para linha telefônica), placa com relógio em tempo real, sintetizador de voz, joystick tipo Atari e caneta ótica.

O dispositivo padrão de memória auxiliar é o gravador cassete comum de áudio, com protocolo FSK de 500 bauds. O JR pode controlar até dois gravadores simultaneamente, através de conexões separadas para EAR (leitura), MIC (gravação) e REMOTE (para controle do motor).

Para uso de unidades de disquetes de 5,25 polegadas, deve-se adicionar uma placa controladora ao barramento de expansão, que tem capacidade para até quatro unidades de disquetes de 5,25 ou 8 polegadas, densidade simples ou dupla. A unidade de densidade simples tem 100 Kbytes de capacidade por disquete, enquanto a de densidade dupla tem 184 Kbytes de capacidade.

Na versão básica para cassete, o interpretador BASIC Nível II constitui o software básico do sistema. A partir de cassete podem ser carregados outras linguagens simples, como ASSEMBLER Z80 (ADTASM), Tiny PILOT, Tiny PASCAL, etc. Entretanto, somente com disquetes é que estavam disponíveis linguagens mais poderosas, inclusive interpretador e compilador BASIC, FORTRAN, COBOL, PASCAL, FORTH, RPG, ALGOL, etc. Os utilitários básicos estão incluídos nos arquivos invisíveis do sistema operacional SYSDOS. Com o sistema operacional CP/M 2.2, ficava disponível também um grande número de softwares básicos


TECLADO
O teclado de 53 teclas eletromecânicas é incorporado ao console central. Na versão mais barata, o teclado é do tipo simplificado (teclas quadradas planas, tipo "chiclete"), o que dificulta a datilografia. Existe também uma versão profissional, com teclado tipo máquina de escrever elétrica. As teclas de controle permitem a interrupção de programas (BREAK), limpeza de tela (CLEAR), movimentação do cursor, maiúsculas/minúsculas, etc.


VÍDEO
A unidade de vídeo pode ser tanto uma TV comum (preto e branco ou em cores), com saída de RF modulada, ligado diretamente através da antena externa, como um monitor profissional de vídeo monocromático ligado à saída de vídeo composto (a ligação simultânea também é possível).

A capacidade gráfica do JR Sysdata é de baixa resolução (128x48, endereçáveis individualmente). Com a opção de EPROM adicional, o gerador de caracteres incorpora letras maiúsculas e minúsculas, além dos 64 caracteres semigráficos, e deixa ainda disponíveis outros 96 caracteres não implementados, que podem eventualmente ser utilizados como a inclusão dos sinais da língua portuguesa.


PROPAGANDA
Jr Sysdata
Revista
Micro Sistemas
Set/1983

Criado em: Set/2001
Atualizado: 05/Jan/2002
Voltar    Início