Museu da Computação e Informática - MCI
www.mci.org.br

Prológica 1
Prológica 1 Fabricante: Prológica Ind. e Com. de Microcomputadores Ltda
País: Brasil
Linha:
Compatibilidade:
Ano de lançamento: 1977
Processador: 8080A
Clock:
Memória RAM: 64 Kbytes
Memória ROM:

O Prológica 1 era um microcomputador para uso em controle de processos industriais em grande escala, engenharia, administração, operações de contabilidade, programação em escolas ou universidades, cálculos e amadores de eletrônica. Foi totalmente desenvolvido e produzido no Brasil, por técnicos brasileiros. Tendo como objetivo a versatilidade, o Prológica 1 foi estruturado em módulos para cada função específica, que podia ser combinados entre sí para atender as mais diversas exigências do usuário. O microcomputador podia ser instalado, inicialmente, apenas com as unidades essenciais, para depois sofrer alterações. A capacidade de memória e o número de entradas e saídas podiam ser mudados através de uma simples troca de placas, os circuitos internos estavam distribuídos em placas separadas, permitindo assim que o sistema, depois de instalado, fosse modificado conforme a demanda do serviço.

O desempenho do Prológica 1 dificilmente era superado por outros microcomputadores existentes no mercado nacional pela sua facilidade de manuseio, dimensões reduzidas, baixo custo na instalação e na manutenção.

Prológica 1 Na época, ao ligar um microcomputador, era preciso carregar um programa carregador (loader), cuja função era preparar o computador para início de trabalho, normalmente era feito manualmente pelo operador através de uma série de chaves, isso consumia tempo e era um processo suscetível a erros. No Prológica 1 havia uma inovação, a inserção do programa carregador era feito automaticamente, pelos circuitos internos, poupando tempo e evitando falhas humanas.

A comunicação entre o microcomputador e o operador era através da linguagem BASIC, um determinado programa podia ser "escrito" diretamente em máquina teletipo (ou terminal de vídeo) e executado imediatamente. Qualquer erro detectado pelo microcomputador era imediatamente comunicado ao operador, que fazia a devida correção. Com este procedimento, o programa podia ser escrito, corrigido e executado em muito menos tempo do que com o sistema de leitura de cartões (muito utilizado pelos mainframe da época), que acarretava em várias horas de espera.

O Prológica 1 tinha uma extensa gama de periféricos: teclado/impressora teletipo, vídeo, leitor/gravador cassete, unidade de disquete, impressora e, ainda, a possibilidade de acoplar qualquer dispositivo via interface padrão RS232. Em software tinha interpretador BASIC (permitia cálculos científicos para qualquer área), monitor, assembler, editor de textos, debug para desenvolver programas.


C P U
O microprocessador utilizado pelo Prológica 1 era o 8080A, um circuito integrado LSI, sendo uma pastilha de 40 pinos, reunia 72 instruções básicas, tinha uma capacidade de 64 KB de memória, podia endereçar até 256 entradas e 256 saídas e seu ciclo de instrução era de 2µs.


ENTRADA / SAÍDA (ES)
O sistema de entradas e saídas era utilizado como interface dos dados com os circuitos externos. Módulos do Prológica 1 O Prológica 1 tinha vários tipos de ES, tais como entradas e saídas paralelas (ESP), usado para periféricos paralelos, geralmente utilizados em processos de controle; entradas e saídas em série (ESS), usado em teletipo, sistemas de terminal de vídeo, consoles e outras interfaces que trabalhavam em formato serial; entradas e saídas com fitas cassete, feito para receber ou enviar dados a um gravador comum. Eram conjuntos independentes, que podiam ser escolhidos de acordo com as aplicações a que o microcomputador se destinava. Existia também uma placa especial, que permitia a transferência de dados entre o microcomputador e disquete. Com todas essas possibilidades, o Prológica 1 podia ser ligado a praticamente qualquer tipo de interface, inclusive placas para interfaces não previstas.


MEMÓRIA
A memória ROM e RAM estavam em placas independentes e a capacidade de armazenagem do microcomputador podia ser facilmente aumentada com a introdução de placas adicionais. O Prológica 1 podia ser adquirido inicialmente em sua versão mais simples, com uma capacidade de 4KB e dois módulos de entrada/saída, e então ser ampliado com a introdução de novos módulos, atingindo 64KB e dezenas de módulos de entrada/saída.


A tabela a seguir mostra os módulos do Prológica 1:
UCP Unidade Central de Processamento
Neste módulo estava localizado o 8080A acoplado à todos os dispositivos necessários para seu funcionamento (relógio, drivers, etc).
- Ciclo de instrução de 2µs
- Capacidade de endereçamento até 64KB de memória e 256 entradas/saídas
- Capacidade de interrupção por vetores
- Comunicação com o sistema através de 50mA
AL Auto Loader
Este módulo tinha como finalidade preparar o microcomputador para início de trabalho. Continha um pequeno programa que depositava na memória o programa principal, inserido através de um módulo de entrada do microcomputador.
ME-4 k Memória Estática de 4KB
- Tempo de acesso - 400ns
- Seleção de endereço inicial
ESS Entrada/Saída Série
Módulo altamente versátil, tinha como principal finalidade providenciar comunicação entre o microcomputador e qualquer dispositivo serial (teletipo, monitores de vídeo RS232, etc).
- Velocidade de comunicação até 19.200 bauds
- Capacidade de interrupção por vetores
MDC Modulador Demodulador para Cassete
Juntamente com o módulo ESS providenciava entrada/saída de programas para um simples gravador de áudio a uma velocidade de 300 bauds.
- Modo de operação: desvio de frequência
- Auto sincronizado - permitia variações até 25% na velocidade da fita
ESP Entrada/Saída Paralela
Usada para comunicação rápida e paralela (8 bits simultâneos) entre o microcomputador e dispositivos externos (impressoras de linha, sistemas "on line", controles industriais, etc).
- 2 portas de 8 bits 4 linhas de controle
- Entradas/saídas compatíveis com TTL
MB 12 Base de suporte e interligação para até 12 módulos
MB 18 Idem, para 18 módulos
FA 10 Fonte de alimentação para o conjunto
CX 12 Gabinete para montagem do sistema

Atualizado: 01/Nov/2001
Voltar    Início